5 exercícios de desenho simples para iniciantes e profissionais

Desenhar é muito parecido com esportes. Se você não está malhando há algum tempo, ou é um iniciante completo, você sempre progredirá passo a passo, em vez de pular direto e correr uma maratona sem nenhum treinamento.

Claro, você poderia pegar a estrada e correr, mas você será melhor nisso se primeiro aprender a respirar direito e também as outras técnicas necessárias.

E é o mesmo com o desenho. O exercício regular é crucial em qualquer regime de treinamento, seja você iniciante, um veterano que tenha parado e esteja de volta ou um profissional.

Fazer exercícios vai garantir que você “estique todos os seus músculos” (ou seja: sua observação, reconhecimento espacial, criatividade…)

Uma sessão séria de treino/desenho faz com que você domine os fundamentos que precisa para se destacar.

Mas se aprendi uma coisa durante todo esse tempo que venho desenhando é que é melhor trabalhar lentamente, em vez de pular na água e remar até você se lembrar de como nadar ou se afogar.

Alguns desses exercícios eu aprendi durante todos os anos que estudo desenho, outros peguei de amigos artistas e alguns eu mesmo criei.

Sempre que havia uma área particular que eu sentia necessidade de um pouco mais de atenção, eu buscava algum exercício que me ajudasse a vencer essa dificuldade.

Hoje eu gostaria de compartilhar alguns desses exercícios com você.

1 Muitas estradas levam a Roma

Às vezes você está desenhando algo que você já viu muitas, muitas vezes antes e sua mente entra em piloto automático.

O que pode ser uma coisa boa, a menos que a imagem em sua cabeça não esteja de acordo com o que você realmente vê.

Você pode estar teoricamente ciente de que existem muitas formas diferentes de olhos, por exemplo.

Alguém da Espanha provavelmente terá uma forma de olho diferente de alguém da Coreia, um bebê geralmente tem olhos mais redondos do que um adulto.

Mas a mente pode ter decidido uma única ideia de “olho” e vai continuar tentando desenhá-lo nessa direção, como um volante de interferência, longe do que você está realmente copiando, ou vendo bem na sua frente.

exercícios de desenho - tipos de olhos
Vários formatos de olhos

A fim de neutralizar esse “puxão” podemos recalibrar a mente para ver formas em vez do que ela pensa que um olho (ou gato ou árvore) se parece.

Basicamente, estamos impedindo que responda antes de ouvir toda a pergunta.

exercícios de desenho - diferentes formas de canecas
Vários formatos de canecas

Então, o que vamos fazer neste pequeno exercício é apenas desenhar várias versões diferentes da mesma coisa.

Se seu cérebro continuar dizendo como é uma flor, lembre-se de que há orquídeas, margaridas, tulipas e lírios.

Você pode lançar a rede tão larga quanto quiser, vai depender de quanto tempo você tem para desenhar tudo.

Com o tempo, sua mente decidirá que é melhor olhar para o que você realmente vê, em vez de ter um vislumbre rápido e fazer o resto sem prestar muita atenção aos detalhes do que está na sua frente.

2 Não Olhe Agora!

Este é um exercício fácil, mas divertido que faço frequentemente quando sinto que me preocupo muito com a aparência dos meus esboços acabados.

Sabe, quando você fica se perguntando se poderia pendurá-lo na parede, mostrá-lo para seus amigos ou colocá-lo em seu portfólio antes mesmo de você mesmo ter preenchido metade da página.

Seus pensamentos podem distraí-lo de todas as coisas que você deveria realmente estar concentrando, como seu desenho, por exemplo.

O que, por sua vez, afetará a qualidade do seu trabalho, e não no bom sentido.

Bem, não se preocupe mais, este exercício vai cuidar disso simplesmente tirando essa pressão.

Tudo que você precisa é de um assunto e seus materiais de desenho, seja lápis, caneta ou tinta.

uma mesa com plantas como parte de um exercício de desenhos

Olhe para o seu assunto e tente desenhá-lo, como você sempre faz. Mas com uma pequena reviravolta: não olhe para o seu papel. Absolutamente. Nem mesmo um único vislumbre. Você está desenhando meio cego, se quiser.

Se você descobrir que tem problemas para não atingir o pico do seu papel, você pode colocar seu caderno de desenho nos joelhos e desenhar fora da mesa em vez disso.

Ou coloque seu lápis no meio de uma placa de papel, para que distraia sua visão enquanto o lápis se move.

Você pode olhar para o seu assunto, mas o resultado deve permanecer em segredo até que você termine.

Claro, seu esboço vai parecer um Picasso ruim quando terminar.

E esse é o ponto.

Se você sabe antes de começar que a peça finalizada não será útil para qualquer propósito, você terá um achará muito mais fácil de se concentrar no trabalho em si.

uma bailarina como parte de um exercício de desenho

Se você fizer isso regularmente, você vai notar que seus esboços vão melhorar. Seu Picasso ruim vai começar a parecer mais com um Matisse ruim.

Porque praticar para desenhos “cegos” vai te ajudar com proporção e reconhecimento espacial.

O que, por sua vez, torna as coisas mais fáceis para você uma vez que você volta a olhar para o papel enquanto você desenha.

É o mesmo princípio que impedir que os alunos de piano olhem para as teclas por um tempo quando aprendem a tocar de notas.

Uma vez que você puder olhar novamente, vai conseguir com menos esforço do que antes do exercício.

3 Mudança de perspectiva

O desenho de perspectiva pode ser bastante intimidante, mesmo quando você tem uma referência para trabalhar.

Desenhar sem referência é mais um passo a partir disso e precisa de uma boa compreensão sobre os princípios, bem como uma extensa biblioteca visual.

Com este exercício vamos praticar esses dois pontos, para que possamos lentamente trabalhar nosso caminho para o objetivo final de desenhar o que temos em nossas cabeças e de uma forma mais realista possível.

Escolha um objeto com o qual queira trabalhar. Sugiro algo simples, como uma caneca, uma concha ou sua escova de dentes.

Agora imagine como você desenharia esse objeto se você fosse fazer um esboço rápido dele. Que perspectiva você escolheria? Na maioria das vezes isso vai ser uma visão lateral simples.

Mas não hoje. Em vez da maneira fácil, vamos intensificar o nosso jogo e escolher uma perspectiva mais difícil.

Mova seu objeto em suas mãos ou caminhe em torno dele para encontrar uma perspectiva que você geralmente não vê-lo, ou não nota muito quando você faz.

exercício de desenho onde você desenha uma imagem em um ângulo diferente

Para a caneca, pode ser de baixo, ou logo acima, para a escova de dentes por trás ou em um ângulo íngreme.

Qualquer coisa que pareça difícil de desenhar é o que você vai escolher, porque você pode lidar com isso.

Agora desenhe um simples esboço do assunto que você escolheu, nada muito detalhado. Então mude a perspectiva ou passe para a próxima.

Praticar isso ajuda a entender melhor o objeto e é ótimo ter em sua biblioteca visual, pois tais perspectivas “estranhas” podem ser usadas no futuro, para tornar um desenho mais interessante.

4 Uma única linha

Este é outro clássico, e por uma razão. É divertido, rápido e muito difícil de estragar.

Seu desenho acabado quase sempre vai ficar muito bonito, por isso é ótimo para dar a si mesmo um pouco de confiança quando você precisa.

Desenhos de uma linha existem há muito tempo e são simples o suficiente de fazer.

Tudo que você precisa saber é que uma vez que seu lápis toca o papel você não pode levantá-lo até que esteja terminado.

Então, todo o desenho é uma única linha, cada parte dela está conectada a todas as outras.

exercício de desenho usando apenas uma linha

Esta técnica funciona bem para uma variedade de assuntos, mas pessoalmente eu acho que fica mais incrível quando você esboça pessoas.

Se você sentir que pode apimentar um pouco as coisas, pode experimentar adicionar linhas e cantos mais difíceis, em vez de somente linhas arredondadas e ornamentais que geralmente define esse estilo de desenho.

Fazer todo o desenho com seu lápis e movê-lo de uma área para outra é uma maneira perfeita para seu cérebro aprender distâncias e relacionamentos entre partes da imagem.

Também força você a desenhar mais rápido do que você normalmente faz, porque ninguém quer segurar seu lápis por meia hora seguida sem uma vez tirá-lo do papel.

outro exercício de desenho de uma linha, dessa vez um bailarino

Esta é outra grande prática para aprender a distinguir entre o que é fundamental para a imagem e o que pode ser deixado de fora em princípio.

Especialmente com sombras, é difícil dizer que às vezes e até mesmo artistas experientes têm problemas para decidir quais precisam ser desenhadas e quais dever ser apenas sugeridos para a profundidade necessária.

5 Fogo e Água

Estilo de desenho pessoal é como caligrafia. As letras podem ser as mesmas para todos (em sua língua escolhida), mas a maneira como são redigidas é única para o indivíduo.

Se o seu gênero preferido é mangá, caricatura ou fotorealismo, a forma como você desenha define quem você é (ou quer ser) como artista, e pode tornar seu trabalho reconhecível entre outras artes.

Mas há uma dificuldade. Ao contrário da caligrafia, seus desenhos não precisam apenas retratar seu próprio estilo, eles também têm que retratar a personalidade do seu sujeito ou a sensação da cena que você está desenhando, se quiser.

Como exemplo, veja essas duas cenas, ambas de mangás populares.

Você vai notar que não só os estilos dos artistas são muito diferentes, eles também mostram duas cenas muito contrastantes que devem retratar humores contrastantes: ‘amor’ e ‘batalha’.

O primeiro é todo macio e parecido com um sonho, enquanto o segundo é duro, rápido e tem um sombreamento muito mais escuro.

Acha que funcionaria se os dois assuntos fossem trocados? Seria uma cena de amor muito assustadora, isso é certo.

Mas como você consegue combinar estilo pessoal e humor sem ofuscar um com o outro?

Bem, é um processo passo a passo que se desenvolverá com você à medida que você cresce como artista.

E o primeiro passo é descobrir qual é o seu estilo pessoal em primeiro lugar.

Não há melhor maneira para isso do que experimentar coisas diferentes e ver o que vem mais natural.

Então, para este exercício você vai tentar dois estilos contrastantes, mas desenhar o mesmo assunto, qualquer coisa que você gosta.

Para a primeira versão pense água. Imagine um fluxo escorrendo. Pense ornamental. Desenhe fluentemente, com linhas suaves e fluindo. Você vai querer mirar em algo confortável, relaxante, brincalhão.

Acho que isso é mais fácil para mim se eu segurar o lápis relativamente mais na parte de trás, então eu tenho um pouco menos de controle sobre ele.

Para o outro, pense em fogo. Vá ousado, duro. Não desenhe fogo em si, desenhe como é. Ameaçador, poderoso, perigoso.

exercício de desenho estilo água
exercício de desenho estilo água
exercício de desenho estilo fogo
exercício de desenho estilo fogo

Se você está tendo dificuldade em alternar entre estilos, considere algumas músicas correspondentes (heavy metal versus ukulele havaiano…).

Experimente este exercício em dias diferentes também, pois às vezes nosso humor pessoal pode influenciar nossos desenhos inconscientemente.

Se você notar consistentemente que linhas macias e flutuantes não são fáceis para você ou suas linhas duras e escuras continuam voltando a ornamentos, isso lhe dará uma pista valiosa sobre qual direção pode ser a certa para você seguir em frente.

Claro, Fogo e Água são apenas duas direções em sua jornada para descobrir o que faz seus desenhos “você”, mas você tem que começar em algum lugar.

E uma vez que você descobrir, você pode resolver o problema retratando qualquer sentimento que você gosta, mas permanecendo reconhecidamente fiel a si mesmo.

Por enquanto é isso… mas existem alguns outros posts com mais exercícios aqui mesmo no nosso site.. veja alguns:

Quer saber mais sobre desenhos realista: 3 Segredos para Fazer Desenho Realista de Retratos a Lápis

Grande abraço e vamos desenhar juntos

Deixe seu comentário ou sua pergunta no espaço abaixo

Aprenda Desenho Realista com Carlos Damasceno - Baixe o Nosso E-Book grátis! ... Basta clicar no botão verde abaixo

BAIXAR E-BOOK NO TELEGRAM

Carlos Damasceno

Carlos Damasceno é desenhista profissional e professor de desenho. Especialista em ajudar pessoas a desenvolverem o seu talento para o desenho sem precisarem pagar por curso caros e demorados.

Website: http://comoaprenderadesenhar.com.br/