Aula # 10 de 10 – Curso Da Vinci de Desenhos para Principiantes – Desenhando de Cor

Acredito que todo amante de desenho tem a vontade de desenhar apenas de memória.

Admiro muito os desenhistas que simplesmente pegam um lápis e uma folha de papel e já desenham qualquer coisa sem precisar de uma referencia para isso.

Mas o fato é que isso só se consegue com treino e muita prática.

Para te ajudar nessa tarefa, aqui segue 5 exercícios para você treinar essa habilidade.

Desenho de cor – Exercício 1: O seu rosto

De memória, sem olhar no espelho, desenhe seu próprio rosto. Assine o desenho. Ponha a data. Sorria.

Desenho feito por Carlos Santos

Desenho de cor – Exercício 2: O rosto de um amigo

  1. Pense em um amigo (ou amiga) intimo.
  2. Como os olhos da mente, evoque o seu rosto e comece a observá-lo como um artista faria.
  3. Perceba as formas essenciais e as relações entre seus traços. Quais são os traços mais salientes? Onde você vê simetria e assimetria?
  4. Pense em contornos. As faces são salientes? Elas recuam abruptamente? Os olhos são fundos? Quais são as saliências e depressões?
  5. Imagine que o toca com o olhar da mente e vai seguindo os contornos do rosto. Lembre-se de manter o olhar movendo-se por todo o rosto; não se “perca” em determinado aspecto.
  6. Agora desenhe o rosto de memória.

Quando tiver uma oportunidade, estude o rosto de seu (sua) amigo (a). Anote o que estava faltando na sua lembrança. A cada desenho de memória que você fizer, sua observação subsequente será mais rica e mais refinada.

Desenho de cor – Exercício 3: Um nariz para ser estudado

Leonardo Da Vinci sugeriu o seguinte exercício em “aprendendo a ver”:

“[…] primeiro aprenda de cor vários tipos de: cabeças, olhos, narizes, bocas, queixos, gargantas e também pescoços e ombros.”

“Tomemos, por exemplo, os narizes;”

“Visto de perfil, eles são de dez tipos: retos, bulbosos, côncavos, proeminentes ou acima ou a baixo do centro, aquilinos, regulares, simiescos, redondos e pontudos.”

“Vistos de frente, os narizes são de doze tipos: grossos no meio, finos no meio, com ponta larga, a base estreita, estreitos no meio, finos no meio, com a ponta larga, a base estreita, estreitos na ponta, largos na base, com narinas largas ou estreitas, altas ou baixas, com aberturas visíveis ou escondidas pela ponta.”

“Da mesma forma, vamos encontrar grande quantidade de variações nos outros traços; você deve estuda-los diretamente da natureza e fixa-lo na memória.”

Seguindo a recomendação do mestre, faça dos rostos o tema do dia.

Num outro dia faça o mesmo com os tipos de nariz. Desenhe os diferentes tipos de perfil e de frente. Depois faça o mesmo com olhos, bocas etc.

“Quando você quer saber de cor uma coisa que estudou, use este método: quando estiver desenhando a mesma coisa tantas vezes que já julgue conhece-la de cor, tente desenhá-la sem o modelo: mas faça um desenho a partir do modelo num pedaço de vidro e coloque-o sobre o desenho feito sem modelo. Observe onde os dois não coincidem e grave na memória onde você acha que errou para não repetir o erro. Volte ao modelo para copiar a parte onde você errou tantas vezes for preciso, até gravá-lo na mente”.

Leonardo da Vinci

Leonardo da Vinci: Estudo de perfis, da coleção Windsor.

Leonardo da Vinci: Estudo de perfis, da coleção Windsor.

Estudo do rosto de Francesco Sforza.

Estudo do rosto de Francesco Sforza.

“O amante é atraído pelo objeto de seu amor, assim como o sentido é atraído por aquilo que percebe […]” Leonardo da Vinci

Desenho de cor – Exercício 4: Estudo do rosto

Depois de ter estudado rostos e traços fisionômicos por algum tempo, procure estudar o rosto de um amigo (ou amiga), de preferencia a pessoa cujo rosto você desenhou de memória no exercício anterior.

Siga estas etapas:

  1. Olhe para ela como se a visse pela primeira vez.
  2. Veja seu rosto em termos de geometria. Procure triângulos, círculos e quadrados. Observe linhas, curvas e pontos.
  3. Se a pessoa permitir, toque o seu rosto levemente com as pontas dos dedos, estudando o contorno e a textura.
  4. Então se afaste um pouco e faça um lento “desenho pelo toque” do rosto dela.
  5. Em seguida estude as sombras e os sombreados. Faça um pequeno desenho que exprima as gradações de luminosidade que você observa.
  6. Agora comum crayon Conté macio faça um rápido desenho “escultural” do rosto de seu amigo. Tente extrair a profundidade e a riqueza do que você vê.
  7. O penúltimo passo é fazer um rápido desenho do rosto de seu amigo usando a mão esquerda (ou a direita caso você seja canhoto)
  8. Finalmente, faça um desenho que combine tudo o que você aprendeu do exercício para desenho de rosto.

Desenho de cor – Exercício 5: Estudo do próprio rosto

  • Siga os mesmos passos do exercício anterior para estudar no espelho sua doce face.

O Curso Da Vinci de Desenho para Principiantes foi concebido para inspirar uma paixão duradora pela arte de “saber ver”.

Desenhar, à maneira do mestre, é fazer amor com o mundo por meio dos olhos.

Saboreie a sedução da cor, a delícia do volume, o romance da luz e sombra.

Exercite-se, experimente, se entregue, respire e divirta-se.

Para aproveitar ao máximo sua relação com seus desenhos, assine, date e guarde cada um deles.

Seus desenhos constituirão um fascinante registro de sua visão do mundo, em constante evolução.

Deixe seu comentário ou sua pergunta no espaço abaixo

95% das Pessoas que leram esse artigo, também leram os artigos abaixo:

Preencha os dados solicitados e receba o Seu E-Book Grátis por E-mail agora mesmo! 

Carlos Damasceno

Carlos Damasceno é desenhista profissional e professor de desenho. Especialista em ajudar pessoas a desenvolverem o seu talento para o desenho sem precisarem pagar por curso caros e demorados.

Website: http://comoaprenderadesenhar.com.br/