10 exercícios simples de aquecimento que transformarão sua prática de desenho

Já notou como seu primeiro esboço do dia fica sempre um pouco estranho?

Isso acontece porque no desenho, pintura ou qualquer arte, um aquecimento adequado é necessário para conseguir melhores resultados.

10 exercícios simples de aquecimento que transformarão sua prática de desenho

Esse post possui alguns exercícios criados para ajudá-lo a desenvolver suas habilidades de esboço.

Eu costumava pensar que o aquecimento era só para atletas.

Se você quer correr 10 km, ou mesmo uma corrida na sua praça favorita, claro, você tem que aquecer seus músculos primeiro.

Caso contrário, seus resultados serão ruins e você pode até ter lesões.

Não aquecer antes de uma sessão de desenho não é uma negligência tão dramática, mas ainda pode acabar em muita frustração e perda de tempo e papel. Especialmente se você está há algum tempo sem desenhar.

Por que eu deveria me aquecer?

Fazer alguns exercícios simples de treinamento em folhas de papel sulfite antes de usar o seu papel “chique”, pode fazer toda a diferença para o seu trabalho, eu te garanto.

Em primeiro lugar, os exercícios vão aquecer seu corpo, especificamente as partes que você precisa para desenhar, como seus dedos, pulso, ombro.

E o seu trabalho de linha será muito mais seguro depois de alguns minutos de treino.

Em segundo lugar, vai dar ao seu cérebro algum tempo para “mudar de marcha”, por assim dizer.


O aquecimento não envolve apenas seus músculos. Seus olhos e cérebro também precisam de algum tempo para se adaptarem a tarefa de desenhar.


O problema é que nosso cérebro processa informações durante nossa vida cotidiana de forma diferente de quando estamos fazendo arte.

Se notássemos cada pequeno detalhe, textura ou linha de convergência quando andamos pela rua, ficaríamos sobrecarregados.

Para uma sessão de pintura, por outro lado, você vai querer perceber todas essas coisas.

Você vai querer que seu cérebro basicamente tire os pisca-piscas e mude para “modo receptor”.

Em vez de seu cérebro registrar “árvore” queremos que ele realmente veja aquela árvore em particular, sua forma específica, cor, galhos e folhagens.

Quanto tempo devo me aquecer?

Resumindo: depende. Conheço artistas que fazem alguns exercícios rápidos por alguns minutos, assim como outros que levam mais tempo e praticam até 30 minutos antes de passarem realmente ao seu trabalho.

Artistas que desenham ou pintam todos os dias tendem a precisar de menos tempo antes de estarem prontos para começar, por assim dizer.

Isso porque seu cérebro está acostumado a alternar entre os modos, como explicado acima, por isso são principalmente seus músculos que precisam de alguma atenção.


Alguém que esboça todos os dias precisará de menos tempo se aquecendo do que alguém que desenha uma vez por semana ou menos.


Outra consideração é como você gosta de trabalhar.

Se você está um pouco impaciente ou não tem muito tempo para sua arte em geral, alguns minutos de aquecimento serão suficientes.

Se você está planejando passar várias horas com seu hobby favorito e/ou seu assunto para o dia é particularmente difícil, então eu recomendo 15 minutos ou mais de prática relacionada ao tópico (veja abaixo) antes de passar para o seu desenho.

Comece com um prazo que você acha que pode funcionar para você e avalie depois de algumas tentativas.

Eu costumava pensar que cinco minutos eram suficientes para mim, mas realmente, eu faço o meu melhor trabalho depois de 15 minutos de treino, às vezes mais.

Que tipo de exercícios de aquecimento são melhores?

Os melhores exercícios de aquecimento são aqueles que ajudam você a praticar seus músculos e seu cérebro ao mesmo tempo.

Eles devem ser úteis, mas não muito difíceis ou complexos.

Uma boa prática para um artista envolverá uma sucessão de exercícios curtos e fáceis que são feitos várias vezes pelo tempo que se reservou para ele.

Assim como os músicos vão praticar seus acordes, você pode querer começar com os elementos menores de cada desenho, como suas linhas, curvas e sombreamento.

Se a sua ideia é fazer alguns esboços arquitetônicos, qualquer coisa a ver com caixas e perspectiva é, naturalmente, uma boa escolha.

Se você está fazendo desenhos de figuras, as formas S (veja abaixo) são uma boa escolha.


É ótimo se você tem uma coleção de exercícios e pode selecioná-los de acordo com o que você está planejando desenhar ou pintar mais tarde.


É claro que você também pode apenas desenhar o que você vê ao seu redor e aceitar que os primeiros esboços do dia estão indo direto para a lixeira.

Mas é preciso muita autoconfiança para não ficar frustrado com esboços ruins, mesmo que você tecnicamente saiba que eles não são feitos para guardar.

E a memória muscular?

Como mencionei, artistas que trabalham todos os dias tendem a precisar de menos tempo se aquecendo do que seus colegas menos regulares, devido ao seu cérebro estar mais acostumado a pensar (e assim ver) como um artista.

Mas também tem a ver com a memória muscular, que, de acordo com o Dicionário Cambridge, é a “capacidade de mover uma parte do seu corpo sem pensar nisso, aprendida repetindo o movimento muitas vezes”.

É seu melhor amigo em muitas tarefas diárias. Menos tensão em seu cérebro.

No entanto, a memória muscular pode levar um número obsceno de repetições para se acumular, então os poucos minutos antes das sessões de desenho podem não ser suficientes para você.

Muitos tutores que tive ao longo dos anos insistiram que praticar certas formas e técnicas várias vezes é absolutamente crucial para melhorar sua arte. E, sem dúvida, eles estavam certos.


O ideal é você praticar seus exercícios não apenas para se aquecer, mas separadamente, como um treinamento por si só.


Embora isso possa soar como um grande investimento de tempo, para este tipo de prática você realmente não tem que se concentrar tanto assim, por isso é ótimo fazer quando você está ocupado de outra coisa.

Se você está assistindo TV, esperando a massa cozinhar ou tomando uma bebida com os amigos, rabiscar algumas linhas e círculos não vai distraí-lo muito e é super útil para sua arte.

Sim, você tem que se concentrar algum tempo no início, mas uma vez que seu cérebro tenha completamente compreendido o conceito e seus músculos comecem a memorizar os movimentos, torna-se tão automático que a peça vai praticamente desenhar-se sozinha.

A maioria desses exercícios funciona tão bem com lápis, caneta ou pincel, então não importa se sua arte escolhida seja desenhar ou pintar, você vai se beneficia de um bom aquecimento.

Como sempre, certifique-se de trabalhar a partir de seu ombro, não seu pulso ou dedos.

Exercício 1: Linhas

Exercício de Desenho - Linhas

A primeira coisa para qualquer boa prática de aquecimento geralmente são as linhas.

Você vai se surpreender como elas podem ser instável nos primeiros minutos.

Desenhe suas linhas de baixo para cima e de cima para baixo, da esquerda para a direita e vice-versa. Tente diferentes ângulos, também, já que alguns são muito mais difíceis de fazer do que outros.

Você pode tentar desenhar uma sucessão de linhas paralelas a mesma distância uma da outra.

Exercício 2: Redemoinhos e Loops

 

Exercício 2: Redemoinhos e Loops

Eu gosto muito de fazer esse exercício, é sempre muito divertido.

Embora isso não seja necessariamente uma forma que você vai encontrar em muitos de seus desenhos, fazer alguns redemoinhos simples e loops é ótimo para aquecer fisicamente o seu ombro.

Exercício 3: Quadrados e Retângulos

Exercício 3: Quadrados e Retângulos

Se você gosta de esboços urbanos, de fato, se você gosta de desenhar qualquer coisa feita pelo homem, as chances são de que você vai se deparar com um monte de linhas paralelas. Então vamos precisar praticar isso.

Pense nisso como molduras, você vai querer que eles nivelam, com todas as distâncias iguais.

Exercício 4: Círculos

Exercício 4: Círculos

É basicamente impossível desenhar um círculo perfeito sem ferramentas adicionais, mas isso não significa que não podemos tentar.

Desenhe-os grandes e pequenos, no sentido horário e anti-horário.

Ao praticar isso, dia após dia, veja se você pode evitar a pequena sobreposição onde você começa/termina o círculo, pois sempre faz parecer um pouco impuro.

Exercício 5: Elipses

Exercício 5: Elipses

Você ficaria surpreso com quantas elipses estamos lidando diariamente, mesmo que nem sempre as notamos explicitamente.

Copos, garrafas, sombras de lâmpadas, janelas redondas, arcos, qualquer coisa que seja um círculo se visto de frente, se transformará em uma elipse se visto de um ângulo.

E deixe-me dizer-lhe, essas coisas são super difíceis de desenhar direito.

Você pode desenhá-los muito estreitos ou quase circulares e no início você pode usar uma linha central para ajudá-lo a obter a forma simétrica.

Um grande exemplo onde muita prática é necessária, mas a gente sempre usa bastante elipses em nossos desenhos, então, vamos praticar.

Exercício 6: Formas S

Exercício 6: Formas S

Um exercício que faço especialmente antes de cada sessão de desenho de retratos. Muitas formas tipo S lá, como a cintura de uma mulher ou a linha do ombro ao cotovelo e principalmente nos cabelos.

Mas você também vai vê-lo em outras coisas, como rios, jarros ou muitos elementos decorativos de edifícios antigos.

Obviamente, raramente são formas S perfeitas, mas estão perto o suficiente para que uma pequena prática da referida letra, pequena e grande, estreita e aberta, horizontal ou angulada, afrouxe seu pulso e ombro e faça esboços muito mais fluentes e interessantes.

Exercício 7: Pressão do lápis

Exercício 7: Pressão do lápis

A melhor parte sobre o uso de um lápis para desenho é que você pode adaptar pressão e ângulo para incorporar diferentes níveis de escuridão, bem como linhas nítidas e firmes, tudo em um esboço.

Mas se você não desenha há algum tempo, é provável que use o lápis como se estivesse usando uma caneta para escrever, usando sempre a mesma pressão, o que pode resultar em esboços planos e chatos.

Brincar um pouco com sua pressão e manuseio durante o aquecimento fará maravilhas para o seu estilo artístico mais tarde.

Exercício 8: Esferas

Exercício 8: Esferas

Esferas com linhas de travessia (para simular profundidade) são um pouco mais avançadas do que seus círculos bidimensionais, mas ainda muito fáceis de fazer, até mesmo para iniciantes. Especialmente se você sabe o truque.

Imagine uma bola com dois elásticos enrolados em torno dela:
1. Desenhe um círculo.

2. Desenhe uma cruz dentro do círculo, dividindo-a em 4 partes iguais. Mantenha as linhas muito leves. O ângulo da cruz não importa.

3. Desenhe um ponto em qualquer lugar dentro do círculo dentro das linhas (é aí que os dois elásticos imaginados se sobrepõem na frente).

4. Desenhe uma elipse através do ponto que é simétrico em ambos os lados de uma das linhas da cruz.

5. Desenhe outra elipse através do mesmo ponto que é simétrico em ambos os lados da outra linha.

Exercício 8 Esferas 2

Sim, isso soa super complicado agora, mas dê uma chance e você verá que o princípio é realmente muito simples.

Uma vez que você praticou isso algumas vezes, vai descobrir que você realmente não tem que desenhar as linhas ou pontos, você pode apenas imaginá-los e ainda obter as esferas certas.

Dica superior: Linhas grossas e escuras parecem vir em nossa direção enquanto linhas finas e claras recuam. Você pode “mover” parte de sua esfera para a frente se escurecer as meias elipses que estão passando pelo ponto, bem como as bordas do círculo perto dela.

Exercício 9: Cilindros

Exercício 9: Cilindros

Adivinha o quê? Mais elipses são necessárias aqui. Eu sei, não é? Elas estão por toda parte.

Cilindros de uma forma ou de outra podem ser observados em nossa vida cotidiana como copos, canos, braços, galhos de árvores, então eles são um aquecimento que vale a pena fazer antes de quase qualquer sessão de desenho e é muito útil como uma prática autônoma.

Imagine que você está desenhando uma lata de algum tipo, de vários ângulos diferentes.

Você pode manter uma perspectiva “simples” de 2 pontos ou pode apimentar as coisas e ir para uma perspectiva de 3 pontos com algum predominamento agradável (se a lata fosse um tubo longo, por exemplo).

Lembre-se, é perfeitamente bom desenhar linhas centrais para uma pequena ajuda adicional.

Exercício 10: Cubos (2 pontos)

Exercício 10: Cubos (2 pontos)

Sabe como é útil para sua arte imaginar as coisas como formas geométricas?

A fim de fazer uso total dessa ideia será útil se você puder desenhar cubos em perspectiva de 2 pontos, de qualquer ângulo.

Sim, isso é muito difícil para um iniciante e você pode ter que ler sobre os detalhes técnicos de antemão.

Mas se você quiser tirar de sua imaginação, ou de fato, se destacar em desenhar o que você vê, também é uma habilidade crucial que é melhor ser praticada no início. Como agora.

Não se preocupe se você não acertar no começo. Seus cubos provavelmente parecerão ligeiramente distorcidos por um tempo até que você ganhe habilidade e experiência suficientes para acertar os ângulos.

E isso é bom, é para isso que esses exercícios servem.

Para mais três exercícios veja os posts abaixo

E se é Desenho Realista que você quer saber mais, descubra meus 3 Segredos que eu uso nos meus Desenhos clicando aqui

Deixe seu comentário ou sua pergunta no espaço abaixo

Aprenda Desenho Realista com Carlos Damasceno - Baixe o Nosso E-Book grátis! ... Basta clicar no botão verde abaixo

BAIXAR E-BOOK NO TELEGRAM

Carlos Damasceno

Carlos Damasceno é desenhista profissional e professor de desenho. Especialista em ajudar pessoas a desenvolverem o seu talento para o desenho sem precisarem pagar por curso caros e demorados.

Website: http://comoaprenderadesenhar.com.br/